Notícias

Maranhão amplia investimento em boas práticas culturais com soja certificada visando aumento de produtividade

Nesta quarta-feira (22), a superintendente da Fundação de Apoio a Pesquisa do Corredor Exportação Norte “Irineu Alcides Bays” (Fapcen), Gisela Introvini, conversou com o Notícias Agrícolas a respeito da nova safra de soja no Maranhão, bem como as atividades que vem sendo desenvolvidas em torno da Round Table Responsible Soy (RTRS), a soja responsável, no estado.

Introvini destaca que os trabalhos com a RTRS são uma forma de “descobrir quem somos, o que queremos e para onde vamos”, já que os produtores rurais se mostram mais organizados e com uma maior preocupação a respeito de suas propriedades.

Há 25 anos, quando os solos do Maranhão começaram a ser cultivados, estes ainda eram pobres e improdutivos. Agora, há uma estabilidade da produtividade, beneficiada pelo uso da tecnologia da integração lavoura-pecuária-floresta.

Por muito tempo, a soja também encontrava outro problema: a intensidade solar que atingia as culturas nessa região. Além disso, não havia uma palhada forte como no sul do Brasil. Hoje, as pesquisas estão mais voltadas para as pastagens, sendo que as braquiárias se mostraram cultivos de sucesso intercalados com leguminosas para a adubação verde.

Independentemente de vocação política, Introvini também acredita que o produtor deve divulgar o trabalho que vem sendo feito para a comunidade, para a cidade mais próxima. Com a certificação, foi possível descobrir uma nova agricultura que está acima da legislação brasileira. É o produtor que procura para ser certificado – “e é isso que, para nós, tem o maior valor”, ressalta a superintendente.

São 951 mil hectares plantados e uma meta de chegar a 1 milhão de toneladas exportadas em 2018, ante 730 mil toneladas nesta safra. Para aumentar esse volume, o objetivo é alcançar mais propriedades. A Fapcen já está sendo chamada para realizar trabalhos na Bahia e em Minas Gerais.

Ela também salienta a importância da criação do Matopiba. Tirando a Bahia, que já tem uma boa divulgação, os outros estados são pouco comentados a respeito do que fazem. Agora, há uma aproximação maior do Governo e a exigência de uma nova postura para que haja uma valorização territorial.

Se as chuvas chegarem, a produtividade da soja pode ter um aumento de até 20% neste ano. Como lembra Introvini, os produtores também já estão bastante informados a respeito de como conseguir esses ganhos.

 

Fonte: https://www.noticiasagricolas.com.br/videos/soja/219828-maranhao-amplia-investimento-em-boas-praticas-culturais-com-soja-certificada-visando-aumento-de-produtividade.html#.W36QSuhKjDd

 

Mostre mais

Artigos Relacionados

Verifique também

Close